Textos






À deusa da noite



A mais longa das noites... Noite suja!
O choro amontoando-se às estrelas
Cobertas de luz negra... Oh! Viúvas?
Ó Terra, nunca mais poderás vê-las!

O crepitar do fogo, à noite fria,
No rito de fazer dos mortos pó,
Deixa as tumbas anônimas, vazias,
E a inscrição: Por que o homem é tão só?

Ó noite das orgias criadoras,
Esculpa-se um clarão, faça-se o espanto,
E fecha tua Boca de Pandora!

Irada, Nyx brada à sua vinha:
Quero estrelas brilhantes no meu manto!
Dou de ombros e sussurro: Essas? São minhas!


Canoas, 14 de julho de 2014

 
Eliane Triska
Enviado por Eliane Triska em 14/07/2014
Alterado em 17/07/2016

Música: Les Choristes - Ave Maria - Desconhecido

Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários