Textos


Arte by Anna Paes



Toca


Sem perguntar-me a quem
ou mendigar-me a ninguém
saber-me a quem,
a pedra de toque
que faz prova à minha alma
súbito
a
 calma
no tempo da vida
que se aperta entre mortes
por onde me sinto chão

Toca-me
toca-me com cuidado
que em meio a ternuras
eu
te serei destino
tu
me serás consorte


Canoas, 03 de dezembro de 2014


 
Eliane Triska
Enviado por Eliane Triska em 03/12/2014
Alterado em 06/12/2014

Música: SONHO DE AMOR-DIOGENES L OLIVEIRA47 - Desconhecido

Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários