Textos




"O dilúvio" - John Martin


As águas

Quanta tristeza!... O céu se desmantela...
Há forças brutas, híbridas, sombrias
Que, ao derrubarem sonhos, porto e velas,
Vão misturando a noite com o dia.


Ah! Quão duro é pisar nos movediços
Torrões de terra e pão e não saber,
Quantos soluços vão rolar no lixo,
Virar o chão servindo o amanhecer.


São águas inocentes! Vêm do céu!
E nesse sobe e desce, desce e sobe,
Formam cordas de um jogo de rapel.


Erga a arca Noé! Nos salvaria!
Vamos, vamos, criar um novo orbe!
Passa um... Passa dois... - Quem sobraria?

agosto/2015

 
Eliane Triska
Enviado por Eliane Triska em 02/08/2015

Música: tristeza sem fim - Desconhecido

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários