Textos



*O céu estrelado*  Vincent Van Gogh - 1889


A última noite


Ventos quentes... A noite mais antiga,
De claros abissais e lábios finos,
Curvada, arrasta o peso da fadiga.
Fantasmas, dançam rindo, entoam hinos.


Ah, velha andante, estás em solo ambíguo!
No manto imaginário que me vestes,
Sou pura solidão!... Não tenho amigos!
- Van Gogh, eu sou das telas o Cipreste!

Me deito... A fantasia de dormir,
Por fracos dotes, não me deixa livre.
- Sou o sonho que não pode ir e vir...


E quando, ó velha noite da promessa,
À exaustão, for em mim tudo o que vive
Eu serei livre? Sem pressa! Sem pressa!


agosto/2015


 
Eliane Triska
Enviado por Eliane Triska em 19/08/2015
Alterado em 29/08/2015

Música: SBSanvean - Desconhecido

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários