Textos


Na arte de Anna Paes


A rosa e o rochedo

Eliane Triska


Os meus cansaços caem sobre a pedra!
A noite sente e tudo nela dói,
Ao cair pó de sóis que a desintegra:
Velho moinho que trabalha... Mói!


Não quero ser a rosa de um rochedo!

Ó dor, tens a memória mais fiel!
Por ouvir os seus frêmitos, seus medos.
Me planto numa folha de papel.


Sempre ansiei por letras germinais,
Pontas de espinhos soltas, marginais,
Do mais profundo cárcere: minha alma!...


Que escreve pra juntar-se ao passaredo,
Mas só é triste rosa de um rochedo,
Que dá seu dorso, beija e lhe diz: calma!

Canoas, 12 de 2015

 
Eliane Triska
Enviado por Eliane Triska em 09/12/2015
Alterado em 09/12/2015

Música: perry_como_(youll_never_walk_alone)1 - Desconhecido

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários