Textos




ANJO NEGRO


Magníficas cabeças não se curvem
Aos olhares selvagens do anjo negro,
A conspirar com sombras que o seduzem
E a dividir a lama com seu Cetro.


Tal homem, sem juízo, faz seu ninho
Em espaços vazios... Sem utopias!
Sem um graveto não faz nó o pinho.
Despecam uma a uma a suas vinhas!


Aos convertidos brada como um padre
Ao púlpito a dizer: Eu sou fiel!
Só-que-tudo que eu faço nem Deus sabe!



E o misterioso mar, que à noite é cego,
Com sua capa preta fala aos Céus:
Alguma peça falta desse Lego?



Canoas, abril de 2016 - RS

 
Eliane Triska
Enviado por Eliane Triska em 08/04/2016
Alterado em 23/04/2016

Música: Areias... - Desconhecido

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários