Textos


Na arte de Anna Paes

Manuela
 A minha netinha

Por túneis misteriosos nasce a arte.
Há um princípio a vibrar em solo aquoso.
Desenha natureza, é a tua parte!
Fada madrinha desse ser mimoso.

Surge a boquinha dos jardins dos risos,
Que o pintor de emoção pega o pincel,
Rascunha uns cachinhos de improviso,
De encantos os matiza... Cor de mel!

Ó céus, só brincas? Tens teus compromissos!
Traga o azul que tu guardas em segredo,
E pinta seus olhinhos de feitiço.

Detalhe por detalhe... É finda a tela!
Precioso Anjo Barroco feito a dedo,
Pelas mãos da poeta. Eis, Manuela!



Agosto de 2016


 
Eliane Triska
Enviado por Eliane Triska em 22/08/2016
Alterado em 22/08/2016

Música: bandolim_labiosquebeijei - Desconhecido

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários