Textos



Perigos


Eliane Triska


Os vendavais noturnos varrem vivos
O chão dos sonhos onde as almas dormem.
Ao seu furor,se somam os cativos,
Que se replicam quanto mais se encolhem.

Derrubem as estrelas! Diz o vento.
Que morram as canções e suas glórias!
Ninguem tem permissão para o bom tempo
E, fique entre nós dois: eu e a história.

Ó mundo, aonde vais eu te pergunto?
Se o sol anoitecer a vida cala.
O homem não será mais que um defunto

A carregar pedaços de agonia
Bem junto ao peito, onde o sol se embala,
Por fazer nada enquanto o amor morria!

outubro/2017


 
Eliane Triska
Enviado por Eliane Triska em 14/10/2017
Alterado em 29/10/2017

Música: Lumen Naturae - Desconhecido

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários